Archive

Archive for the ‘Dicas’ Category

Site analisa se sua conta de e-mail já foi invadida

 

 

should

Should I Change my Password é um  serviço online feito para analisar se sua conta de e-mail foi hackeada. O software contém um enorme banco de dados, o qual usa como base as informações liberadas por hackers.

A interface é muito simples,  a única tarefa consiste em escrever o endereço de e-mail no campo de buscas do serviço. O resultado é exibido abaixo da caixa de texto.

Categorias:Dicas, Novidades, Segurança

Sons da natureza

Escute os Sons da natureza online, componha você mesmo seu som ambiente para os momentos de relaxamento e escute os sons da natureza.

image

http://naturesoundsfor.me/

Categorias:Dicas, Variedades

Dicas para limpar seu notebook

março 25, 2011 Deixe um comentário

 

Você sabe o que pode e o que não pode usar? Sabe como limpar? Veja este guia!

Mais uma excelçente matéria do Baixaki

 

Limpar um notebook é de fundamental importância para a boa manutenção do equipamento, pois o acúmulo de poeira pode riscar componentes ou bloquear as saídas de ar, causando sérios danos por superaquecimento.

Além deste risco, limpar um computador portátil é uma simples questão de higiene. Quem fuma perto do notebook ou toma aquele cafezinho vez ou outra percebe as teclas amareladas. Quem tem um bichinho de estimação também se depara com alguns pelos nada agradáveis entre as teclas. Nenhuma dessas sujeiras é agradável.

Limpar um notebook exige paciência e cuidado. Os componentes são menores e, portanto, mais delicados. A primeira dica que você pode seguir é ler o manual de instruções do seu computador. É certo que nele você vai encontrar o mínimo de instrução neste sentido. No entanto, é claro que você não terá um guia detalhado.

O que usar

Para limpar um notebook, você pode usar um pano macio que não solte fiapos, cotonete, pincel fino de cerdas macias, água e lata de ar comprimido. Há também miniaspiradores que você encontra em sites de compras e lojas especializadas.

O que não usar

Não use produtos de limpeza como aqueles multiuso ou qualquer abrasivo. Não use panos duros que riscam e que soltam fiapos. Caso você utilize limpadores especiais, não os aplique diretamente no notebook. Aplique-os sobre um pano primeiro.

Faça a limpeza

Desligue o notebook da tomada e, de preferência, remova a bateria. Vamos dividir seu computador em quatro partes: área externa, entradas e saídas, tela e teclado.

Área externa

Use um pano levemente umedecido com água. Lembre-se de que você deve evitar que água escorra para não atingir componentes internos, então não exagere. Faça movimentos leves.

Um pano levemente umedecido limpa toda a área externa.

Na hora de limpar a parte de trás da tela, tome cuidado para não fazer pressão, pois o LCD também é sensível nessa parte. Use outro pano, seco, para remover qualquer excesso. Faça isso também com movimentos leves. O touchpad também pode ser limpo com o mesmo pano umedecido.

Entradas de componentes e saídas de ar

As entradas de componentes são bem pequenas, e por isso, muitas vezes você pode precisar de um cotonete e de pincel, esfregando com delicadeza para remover a sujeira. Mas atenção: o cotonete deve ser utilizado apenas nas bordas externas. Se utilizá-lo dentro dos contatos, há o risco de enroscar e soltar fiapos. O ar comprimido também é bom para limpar esses locais de difícil acesso. Use-o sempre na posição vertical, direcione o ar e sempre use jatos curtos. Use uma lanterna para melhorar a identificação de sujeiras.

Limpeza das entradas de componentes.

As saídas de ar geralmente ficam na parte de trás ou na lateral do notebook. Elas merecem atenção especial porque retiram o ar quente de dentro do computador e, com o tempo, são bloqueadas por sujeira.

Não é recomendado utilizar ar comprimido, pois isso pode direcionar a sujeira para dentro do notebook. Uma boa opção pode ser o miniaspirador específico para este fim. Ou então, com um pouco de paciência, passe cotonetes e use um pincel fino na grade até remover toda a sujeira.

Limpeza da saída de ar.

Tela

A limpeza da tela de um notebook é crucial, pois o LCD é muito sensível. Utilize um pano macio e esfregue sem fazer pressão para remover pó e sujeiras maiores. Nunca faça pressão sobre uma tela de LCD.

Mas se o monitor tem marcas de dedo e gordura, o melhor é umedecer levemente o pano com água, ou então usar um produto específico para limpeza de LCD, encontrado com facilidade em lojas de informática. Apenas lembre-se de nunca espirrar o produto diretamente na tela, e sim no pano.

Limpeza da tela.

Não deixe de conferir um tutorial específico do Tecmundo para limpeza de telas LCD.

Teclado

Em primeiro lugar, não tente remover as teclas como é possível em um teclado de desktop. Comece com um pano levemente umedecido e esfregue com um pouco mais de força para remover excessos. A sujeira se acumula entre as teclas, e é difícil alcançá-las. A melhor dica para limpá-las é utilizar uma lata de ar comprimido. Um pincel fino e de cerdas macias também pode ser utilizado para complementar a limpeza entre as teclas.

Limpeza do teclado.

Na falta de ar comprimido, você pode usar miniaspiradores de pó específicos para limpeza de teclados e de notebooks. É possível também utilizar um aspirador comum, mas preste atenção em algumas ressalvas: tenha certeza de que ele não é muito forte e utilize um bico direcionador com cerdas.

Cuidados

A verdade é que um pano levemente umedecido deve resolver todos os seus problemas de sujeira no notebook. Caso ainda sobrem manchas, reveja alguns hábitos e confira se você está tendo pouco cuidado com o uso do seu aparelho. Procure se informar sobre produtos específicos em lojas especializadas. Sempre há alguma opção para limpar definitivamente o seu equipamento.

…..

Esperamos que você tenha gostado destas dicas. Se você conhece algum produto ou sabe alguma dica certeira, não deixe de comentar. Até a próxima!

Leia mais no Baixaki: http://www.tecmundo.com.br/1534-dicas-para-limpar-seu-notebook.htm#ixzz1He1qgzzq

Categorias:Dicas

Postura no computador

março 19, 2011 Deixe um comentário

 

Categorias:Dicas

Manutenção de PCs: desmistificando a BIOS

Excelente matéria do  Site:

Nunca fuçou em uma BIOS antes? Então está na hora de conferir o que há dentro de uma e de regular todas as suas opções. Não tenha medo e siga as nossas dicas!

Nós já trouxemos a vocês os artigos “O que é BIOS?” e "Conheça como é uma placa-mãe sem medo", nos quais abordamos diretamente o que é famosa e misteriosa BIOS, que assusta os usuários mais leigos e ainda é motivo de frustração para alguns que já lidaram com ela e com componentes de computadores diversas vezes na vida.

Como já mostramos como ela é por fora e como ela opera em relação ao funcionamento do sistema e de sua inicialização, hoje abordaremos algumas das opções mais comuns entre os diversos modelos que circulam pelo mercado, como, por exemplo, os ajustes de discos e componentes na inicialização, clock de processadores e memória (frequência defuncionamento) , chipsets integrados e até mesmo a ordem de boot (que é dúvida para muitos ainda).

Dizemos “os principais” porque existem diversos modelos no mercado e cada qual possui suas próprias características e menus, mas todas compartilham algumas opções e finalidades. Para este artigo foi utilizada como referência a BIOS da placa mãe ASUS P5W DH – Deluxe (sem atualizações), da American Megatrends.

Placa mãe utilizada

Recomendamos também que você, usuário, tenha muita atenção ao ler cada opção e tela, pois algumas delas podem impedir a inicialização do sistema ou até mesmo levar o seu processador à morte! Vamos lá!

Acessando a BIOS

A BIOS é acessível apenas nos instantes anteriores ao carregamento do sistema, o que significa que você precisa ficar ligado para pressionar o botão a tempo. A tecla de acesso varia de acordo com a versão e fabricante da BIOS, mas em geral são escolhidas:

•    DEL (Delete).
•    F2.
•    F12.

Para descobrir qual corresponde à sua, basta ficar de olho na mensagem mostrada logo na entrada, que contém também os comandos de depuração e de configuração de inicialização. Já dentro dela, os comandos para navegação são as setas direcionais, a tecla Enter para confirmação do campo, Esc para voltar, F1 para ajuda e F10 para salvar as modificações e sair. Novamente, consulte os comandos mostrados pela sua versão para ter certeza de que tudo está de acordo.

Dentro da Bios

Primeiro contato com a guia principal

É na primeira tela (dentro da guia Main, Principal) que ficam os ajustes básicos de hora e data, idioma de exibição e dos dispositivos de hardware, como os discos rígidos (tanto IDE quanto SATA), leitores de mídia e drives de disquete. Por aqui é conferido se o computador reconheceu o disco que você acabou de instalar. Confira a visão geral abaixo:

Tela principal da BIOS

Vale ressaltar que a hora e data podem ser ajustadas manualmente, bastando apenas entrar no campo com a tecla Enter e editá-las manualmente. Já os itens de hardware revelam outra tela com mais informações sobre eles quando acessados. Novamente, é possível desativá-los por completo (para que o sistema os ignore), configurar para detecção automática a cada inicialização ou ainda atribuir um status manualmente (como CD-ROM) para a entrada.

Este último método manual é útil para que o seu sistema não perca mais tempo durante a inicialização para localizar novamente os dispositivos que já estão instalados. Por outro lado, no modo automático você pode trocar de componentes ou ainda mudar a posição dos já existentes sem ter que se preocupar em refazer o arranjo dos itens.

Outra opção importante da guia principal é a IDE Configuration, ou configuração IDE. Aqui são definidos os tempos de espera do sistema para a detecção de dispositivos e o modo de operação dos discos rígidos. Quem utiliza sistemas anteriores ao Windows XP geralmente precisa mudar do Enhanced Mode para o Compatibility Mode, ou modo de compatibilidade em português.

Configurações de dispositivos IDE

Seguindo para a parte de baixo da tela, temos a opção System Information: pense nela como uma exibição dos dados do computador mais completa do que a vista pelo sistema (nas propriedades do Meu Computador), já que ela traz para você o tipo e modelo de processador (com a contagem de núcleos para os com dois ou mais) e também a memória total da máquina, seguida da quantia livre e da já ocupada por outros dispositivos, como placas de vídeo onboard por exemplo.

Guia Advanced

Ajustes Avançados de portas e dispositivos onboard

Seguindo adiante com a nossa descrição da BIOS, temos a guia Advanced. Note que a sua placa pode utilizar um termo diferente ou não ter algumas das opções demonstradas a seguir, já que elas dependem da presença de componentes onboard em sua grande maioria.

A primeira opção (retratada na imagem abaixo) serve para que os usuários mais avançados ajustem as configurações de alimentação e de velocidade do processador (para que a reduzam ou façam o famoso Overclock). Não recomendamos que você altere nada aqui, a menos que realmente saiba o que está fazendo.

Configurações de velocidade do processador

USB Configuration, por sua vez, leva o usuário aos ajustes das portas USB, envolvendo a quantidade delas que ficará ativa, o suporte para dispositivos mais antigos, o modo de funcionamento (para os padrões 2.0) e o máximo de velocidade permitida, entre os modos HiSpeed — que é geralmente padrão — e FullSpeed, que permite velocidades muito mais altas com dispositivos compatíveis.

Tela de configuração das portas USB

Retornando à tela principal da guia Advanced, temos ainda as configurações de processador — que revela dados de memória cache, virtualização e controles de temperatura, além de outras tecnologias individuais para cada processador e fabricante. Já PCI/Pnp se refere aos componentes Plug and Play e seu devido reconhecimento, sendo escolhido se será a BIOS ou o sistema operacional o encarregado pela detecção (procure deixar tudo como está, a menos que tenha problemas).

Mas a mais importante das opções aqui é a Onboard Devices Configuration. Nela você tem acesso a todos os componentes que estão integrados à placa mãe, tais como as placas de rede, de vídeo e de som, controladores 1394, SATA, PATA e portas seriais. Todos estes elementos podem ser ativados ou desativados de acordo com sua necessidade. Lembre-se que estas mudanças não são de forma alguma permanentes, bastando retornar a BIOS para as configurações padrão em caso de falhas.

Configurações de áudio

Os controladores de áudio geralmente possuem configurações de acordo com o sistema operacional (modos exclusivos para o Windows Vista) e com os painéis frontais, para áudio de alta definição. Caso seja instalada uma placa separada, é uma boa desligar a integrada para evitar conflitos e travas de sistema.

Guia Power

Energia para seus componentes!

Agora que você já ajustou direitinho todos os seus componentes onboard, é hora de verificarmos as configurações básicas de energia. Algumas das opções desta guia envolvem o método de hibernação (um que economiza mais e outro que faz a máquina voltar mais rápido) e por quais dispositivos o computador deve ser ligado (como teclado, modems externos, mouse e dispositivos PCI). Algumas placas podem até mesmo ser configuradas de modo a ligarem novamente em caso de queda de energia, assim que a distribuição for restabelecida.

Tela de gerenciamento de energia

Outra ferramenta frequentemente disponível pela guia de energia é a de monitoramento, que controla e mostra em tempo real dados como temperatura do processador, placa mãe e memória, tensão recebida nos componentes (útil para identificar problemas na rede elétrica) e velocidade de funcionamento das ventoinhas ligadas na placa e não no gabinete.

Guia Boot

Definindo a ordem da inicialização

Quem nunca passou por mensagens do tipo “Erro ao ler dispositivo”, “Erro de disco”, ou ainda por vezes em que o disco de instalação do Windows é colocado no drive e o computador não lê, passando batido para o sistema e impedindo você de consertar o sistema? O que ocorre é que os dispositivos não estão na ordem correta, mas a solução é simples e está aqui nesta guia.

Prioridade de dispositivos

Entrando nela, você define a prioridade entre seus discos rígidos, drives de CD/DVD e dispositivos removíveis. Para evitar dores de cabeça e erros, recomendamos que você deixe a leitura na seguinte ordem:

•    Drive leitor de CD/DVD.
•    Disco rígido com o sistema operacional primário.
•    Disco rígido com o sistema operacional secundário ou com dados (caso exista).
•    Outros dispositivos.

Assim a cada vez em que for ligado o seu computador procurará por discos de instalação, depois (caso não encontre) pulará direto para a inicialização do sistema operacional padrão. Outra coisa: em algumas BIOS, assim como na que está sendo utilizada, você define a ordem dos tipos de dispositivos e depois — em outra opção — a ordem do grupo, como qual disco rígido será lido primeiro dentre todos os presentes no computador, por exemplo.

Ajustess

Agora que você já sabe como configurar a inicialização, vamos para a opção Boot Settings Configuration. Nela você ativa ou desativa funções como a imagem que é mostrada quando o computador é ligado, bem como suporte para mouse e também os avisos para erros de leitura do teclado. Recomendamos que as configurações padrão sejam mantidas para que você perceba quando qualquer erro acontece.

Algumas BIOS ainda oferecem mais uma opção de segurança. Por ela o usuário pode atribuir uma senha de acesso para o computador, independente de sistema operacional, o que significa que a máquina só poderá ser iniciada com ela. Muita atenção: não há como recuperá-la em caso de perda. A melhor solução é retirar a bateria (da placa mãe) por alguns instantes, mas não recomendamos, pois todas as configurações serão perdidas junto.

Configuração de senha

Guia Exit

Finalizando e salvando as modificações

Que trabalheira não? Depois de fuçar em tudo, a última coisa que você quer é perder tudo, portanto muito cuidado ao sair da BIOS. Para salvar adequadamente as alterações, selecione a opção Exit & Save Changes, como mostrado abaixo:

Salvando as configurações

As demais opções desta tela servem para descartar e sair da tela, apenas descartar as alterações ou ainda carregar as configurações de fábrica (o que é muito útil caso algo dê errado).

Não tenha medo de explorar as telas e de se informar, afinal a BIOS também é parte de seu computador e você deve conhecê-la para tirar o máximo proveito dos recursos da máquina. Até a próxima!

Fonte: http://www.baixaki.com.br/info/2479-Manutencao-de-PCs-desmistificando-a-BIOS.htm
Sexta-Feira 24 de Julho de 2009

Categorias:Dicas, Segurança, Soluções

Comparativo de Impressoras a Lazer Coloridas

Matéria do Olhar Digital

http://www.olhardigital.com.br/embed/16641

Neste mês, o Laboratório Digital analisou o desempenho de impressoras a laser coloridas para uso doméstico ou em pequenas empresas. Os equipamentos se destacam por serem mais rápidos do que os modelos jato de tinta e por utilizarem, em média, até dez vezes menos cartuchos, para imprimir o mesmo número de páginas.

Outra vantagem é que as laser também imprimem em papeis de maior gramatura, como os fotográficos, a um custo bem acessível. O resultado são fotos com ótima qualidade e cores vibrantes. E tem mais: esse tipo de impressora geralmente já vem conexão de rede de fábrica, inclusive algumas sem fio.

CARACTERÍSTICAS FÍSICAS
Testamos três das mais novas impressoras do mercado, a LaserjetPro Color CP1525nw, da HP; a CLP-325W, da Samsung; e a Phaser 6140, da Xerox. O primeiro detalhe é que elas ainda são bem pesadas. A mais leve, da Samsung, tem 11 kg, enquanto as demais pesam mais de 18 kg.

Esses modelos também são maiores do que as impressoras jato de tinta tradicionais, sendo que o modelo da Xerox tem quase o dobro da altura das demais.

INSTALAÇÃO
O processo de instalação é bem simples, basta seguir o passo a passo dos CDs, inclusive para a conexão em rede. Fica apenas uma dica: se você tem mais de um computador, instale os drivers em todos eles. Nesse quesito, HP e Samsung levam a melhor, uma vez que elas já vêm prontas para redes sem fio.

A Xerox, por sua vez, precisa de um acessório, comprado a parte. Outro ponto fraco do mesmo modelo é que no CD de instalação não existe o driver para o Windows 7, o que exige fazer o download da nova versão.

 

VELOCIDADE E QUALIDADE

Se a impressora da Xerox peca pelo tamanho, ganha na velocidade. Ela imprime 18 páginas por minuto (ppm) no modo colorido e 20 ppm no monocromático, contra, respectivamente, 8 ppm e 12 ppm da HP. Já a Samsung é a mais lenta no modo colorido, com apenas 4 ppm, mas tem desempenho melhor no preto e branco, com 16 ppm.

Em relação à qualidade, avaliamos imagens coloridas e padrões monocromáticos impressos em papel fotográfico. Quem obteve os melhores resultados foi a HP, seguida pela Xerox e, por último, a Samsung.

CUSTO POR PÁGINA
Esse é um item super importante. Isso porque um toner ou um cartucho de tinta pode custar tanto quanto a própria impressora, ou até mais. Nos nossos testes, a HP registrou o menor custo: R$ 0,33 por página colorida impressa. Em segundo lugar ficou a Xerox, com R$ 0,49, e a Samsung apareceu com o mais cara, com R$ 0,54.

PREÇO
No caso das impressoras a laser, o barato, realmente sai mais caro. Alguns cartuchos de toner que acompanham uma impressora nova vêm com capacidade reduzida. Isso aconteceu no caso da Samsung e da Xerox.

Assim, a impressora da Samsung custa R$ 650 e é R$ 200 mais barata do que a HP, que sai por R$ 850,00. Esta última, por sua vez, vem com autonomia para imprimir praticamente o dobro de páginas. Ou seja, seria preciso adquirir um conjunto completo de toner para a Samsung ter a mesma capacidade da HP, o que significa um acréscimo de R$ 672 na conta.

No final, a vantagem que era de R$ 200, vira uma desvantagem de aproximadamente R$ 470 para quem optar pela Samsung, em vez da HP.
Já quanto à Xerox, o preço praticado é o mesmo da Samsung, mas o modelo tem uma autonomia um pouco superior, mas ainda bem abaixo da autonomia da HP.

CONCLUSÃO
A escolha do Olhar Digital é a LaserjetPro Color CP1525nw, da HP. Ela apresentou o melhor preço, o melhor custo por página e a melhor qualidade de impressão. Além disso, a HP também se lembrou do consumidor num detalhe que até pode parecer bobo: ela incluiu o cabo USB. Já que é frustrante a experiência de chegar em casa, querer usar a impressora e só então perceber que esqueceu de comprar o cabo.

A Xerox, por sua vez, é a opção para quem precisa de velocidade e não se incomoda com tamanho. Enquanto a Samsung é exatamente o oposto, sendo mais compacta, porém mais lenta em impressão colorida.

Categorias:Dicas, Soluções, Variedades

Desativar tela de abertura nos PortableApps

fevereiro 24, 2011 1 comentário

Como desativar tela de abertura nos aplicativos portáteis.

Aplicativos Portáteis (ou PortableApps) são programas de computador que rodam diretamente do pendrive, em diversos computadores diferentes, sem perder as configurações, sem necessidade de instalação e sem afetar em nada a instalação do Windows.

Os mais conhecidos são fornecidos gratuitamente pelo site PortableApps. Estes tem uma tela de abertura, que algumas pessoas (eu incluso) podem achar um pouco inconveniente. Esta tela (também conhecida por Splash Screen) é o que diferencia, pelo menos aparentemente, os aplicativos portáteis, dos aplicativos instalados da maneira tradicional.
Quando possível, eu prefiro rodar aplicativos portáteis ao invés de instalá-los no meu computador. É ótimo para testar novos programas até ter certeza se vale a pena utilizá-los, para facilitar rotinas de backup, migrações entre computadores, entre vários outros motivos.
Se você também adora os aplicativos portáteis , mas não gosta daquela tela de abertura chata, seus problemas acabaram. Pois você pode desabilitar a SplashScreen dos PortableApps e viver feliz para sempre!
Para desativar a exibição da tela de abertura nos aplicativos portáteis, faça o seguinte: Depois do aplicativo instalado, navegue até a pasta \Portable\Other\Source e localize o arquivo que tem exatamente o mesmo nome do arquivo executável do aplicativo portátil, porém com a extensão .INI. Ex: Notepad++Portable.ini:

Disable PortableApps Splash Screen
Localize o arquivo equivalente no seu aplicativo portátil.

Abra o arquivo equivalente do seu aplicativo portátil no bloco de notas, localize a seguinte linha e altere conforme o exemplo abaixo:

DisableSplashScreen=true

Depois de salvar as alterações feitas no arquivo .INI, copie-o para a raiz do aplicativo portátil, junto ao executável principal e está pronto!

Disable PortableApps Splash Screen
Salve uma cópia do arquivo de configuração junto ao executável.

Agora, a tela de abertura não será mais exibida ao abrir o aplicativo, seja diretamente do pendrive, ou copiado para alguma pasta no HD do próprio computador…

Leia mais: Compulsivo

Categorias:Dicas, Soluções, Variedades